ver todas

mensagem

da Direcção

 

 

A 3 de Outubro de 2015, a Associação Comercial e Industrial de Guimarães celebra o seu 150º Aniversário: são muitos anos em prol da economia e das gentes de Guimarães.
Somos das mais antigas associações empresariais do país.

Muitos dos momentos cruciais para Guimarães, durante este período, passaram pela ACIG.

Como concelho, orgulhamo-nos de sermos a terra de D. Afonso Henriques, da Fundação de Portugal e da sua primeira capital; orgulhamo-nos do muito edificado classificado, do Centro Histórico que é Património da Humanidade; sabemos do nosso potencial turístico que se reflecte nos dois museus que são dos mais visitados do país; como cidade universitária (Universidade do Minho) queremos fortalecer e multiplicar a reciprocidade de mais valias.

Orgulhamo-nos por sermos o concelho mais industrial do país: têxtil, confecção, curtumes, calçado, metalomecânica, ourivesaria, frio, etc.

Indústria competitiva, com um verdadeiro património de saber-fazer, acumulado: fortemente exportadora; 4º maior concelho com saldo positivo, de exportações-importações.

São de facto muitos recursos potenciais e/ou concretizados; mas, em contraste, sendo um concelho com baixo poder de compra, o nosso grande objectivo é, naturalmente, contribuirmos para converter tantos recursos na melhoria do Índice de Poder de Compra Concelhio.


Manuel Martins
Presidente da Direcção

 

Associados

A Missão da ACIG é servir as empresas e os empresários de Guimarães e, por maioria de razão, os seus próprios Associados.

O número de Associados que a ACIG tem, marca também o grau da sua representatividade e as receitas provindas da quotização são importantes para a sustentabilidade financeira da Instituição.

 

ACIG

Somos a mais antiga associação da sociedade civil vimaranense e uma das mais antidas associações empresariais do país.

Ao longo dos 150 anos, cujas comemorações estamos a iniciar, muitos dos acontecimentos mais relevantes do concelho, de forma mais ou menos substancial, cruzaram-se com o nosso historial.

Orgulhamo-nos do nosso passado, dos nossos sócios honorários, cidadãos ilustres de Guimarães, da nossa história associativa.

Instalações

Possuímos um belo edifício barroco, do Séc. XVIII, com múltiplas funcionalidades.

É amplo, com 1.800 m2, renovado e ampliado, versátil porque permite até 6 utilizações simultâneas independentes.

O Salão Nobre tem capacidade para 100 lugares e o Salão Multifunções tem capacidade para 150 lugares.

O edifício está disponível para as actividades correntes da ACIG, para cedência ou aluguer aos Associados, para cedências institucionais e alugueres a outras empresas. 

Actividades

Desenvolvemos múltiplas actividades para o tecido empresarial vimaranense, nomeadamente as que interessam aos nossos Associados.

Há também actividades em conjugação com outras Associações congéneres, bem como parcerias com Instituições locais e regionais, nomeadamente com o nosso Município.

 

ver todas

Guimarães

O Concelho interessa-nos como um todo, “tudo tem a ver com tudo”: Guimarães económico, social, cultural, histórico, patrimonial, turístico, simbólico.

Interessa-nos, nomeadamente, o que é de facto estratégico e estruturante; importa-nos o que tem a ver com a nossa identidade, procuraremos dar visibilidade a todos os bons exemplos que vão acontecendo no concelho e que, por isso, também contribuirão para uma relevante auto-estima colectiva.

ver todas

Lista de Regalias

Lista de Regalias

Os Serviços disponíveis para os Associados são, todos, gratuitos, o que juntamente com os benefícios constantes do Livro de Regalias (que estamos a ultimar) convertem o estatuto de Associado, como largamente compensador e interessante.

Ficha de Inscrição

     

Identificação da Firma
Outros Dados
Informações Económico - Fiscais
Elementos dos Corpos Sociais
Diversos

 

Sinópse Histórica

Sinópse Histórica

Criada a 3 de Outubro de 1865, por alvará régio, a ACIG tem assumido ao longo dos seus 150 anos de existência, um papel determinante no desenvolvimento do tecido económico local e regional.
São exemplos:

  • A Exposição Industrial Concelhia de 1884;
  • A Exposição Agrícola e Mercado Especial das Indústrias Vimaranenses em 1910;
  • A Exposição Industrial e Agrícola de Guimarães em 1923;
  • A Exposição Industrial e Agrícola de Guimarães em 1953.


As Festas Gualterianas têm também uma muito forte ligação com a ACIG: a Marcha Gualteriana foi nossa iniciativa e durante grande parte do Séc. XX fomos os responsáveis pela sua organização.

A ACIG tem sabido, igualmente, merecer um relacionamento especial com cidadãos a quem a cidade também está grata.
Por isso foram nomeados sócios honorários cidadãos ilustres como:

  • Abel Cardoso (1887/1964) - Pintor                
  • Alberto Sampaio (1841/1908) - Historiador            
  • Alfredo Pimenta (1882/1950) - Historiador, poeta, escritor            
  • Avelino da Silva Guimarães (1841/1901) - Advogado, jornalista        
  • Conde de Margaride (1836/1919) - Político, governador civil, provedor    
  • Eduardo de Almeida (1884/1958) - Advogado, político, jornalista, escritor
  • João Franco (1855/1929) - Estadista, direito
  • Joaquim de Meira (1858/1931) - Médico, escritor
  • José Luís de Pina (1874/1960) - Arqueólogo, professor de desenho
  • Padre Gaspar Roriz (1865/1932) - Padre, jornalista, poeta

A ACIG é responsável / proprietária de dois dos mais antigos e maiores centros de formação de Guimarães:

  •  O Centro de Formação CFIG, desde 1986 e
  •  A Escola Profissional CISAVE, desde 1991


Até ao presente, já formaram cerca de 15.500 alunos.

A Associação é Instituição de Utilidade Pública desde 1993 e Medalha de Ouro da Cidade em 1990.
O imóvel que a ACIG adquiriu em 1922 foi classificado como Imóvel de Interesse Público em 1977.
De 2004 a 2008, o edifício recebeu obras de recuperação e ampliação, dispondo agora de melhores condições de funcionamento que advieram de um investimento de 1.800.000,00 €.
Fruto das escavações arqueológicas que precederam as obras foi constituído um Núcleo Arqueológico, com peças dos Sécs. XIII a XIX que veio enriquecer a oferta museológica da cidade.
A ACIG dispõe agora de melhores condições para continuar a contribuir para o enriquecimento do tecido económico e social da cidade e da região.

 

Estatutos

Estatutos

   Consulte os estatutos aqui

Orgãos Sociais

Orgãos Sociais

EFECTIVOS

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL
Presidente: Forvisão – Consultoria em Formação Integrada, Lda.
Representada por: Carlos João da Rocha Teixeira
Vice-Presidente: Luís Caldas & Coutinho, Lda.
Representada por: Luís Augusto Chaves da Costa Caldas
Secretário: Lotário & Ca. Lda.    
Representada por: Lotário José Machado de Sousa
Secretário: Avelino Alves Ferreira – Pastelaria Clarinha
Representada por: Clara do Céu Vieira Alves Ferreira

DIRECÇÃO
Presidente: Padrão da Oliveira – Gabinete de Eng., Arq.e Planeamento de Guimarães, Lda.
Representada por: Manuel António Fernandes Martins da Silva
Vice-Presidente: Abel Ribeiro da Silva, S.G.P.S., S.A.
Representada por: Abel André Ribeiro da Silva
Vice-Presidente: João Garcia & Ca. Lda.
Representada por: Ricardo José Martins Lobo
Vice-Presidente: Ideal LCC – Livraria, Papelaria e Encadernação, Lda.    
Representada por: Jorge Filipe Guise Costa Caldas
Vice-Presidente: Gabriel Lourenço Silva, Unipessoal Lda.
Representada por: Gabriel Ricardo Lourenço da Silva

CONSELHO FISCAL
Presidente: Vifrei – Contabilidades, Lda.
Representada por: José Manuel de Freitas Branco
Secretário: José de Oliveira Nogueira & Filhos, S.A.
Representada por: Jerónimo Teixeira de Oliveira Nogueira
Relator: L. Ribeiro – Promoção e Distribuição Alimentar, Lda.
Representada por: Maria de Lurdes Correia Ribeiro Lopes


SUPLENTES

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL
Vipetrade – Comércio Internacional, Lda.
Representada por: Ovídio Valeriano de Faria Abreu Fernandes
Pevinforma – Francisco Alexandre Fernandes Moreira
Representada por: Francisco Alexandre Fernandes Moreira
José dos Santos Pacheco, Lda.
Representada por: José dos Santos Pacheco

DIRECÇÃO
Peviconta – Consultoria Financeira, S.A. (Presidente)
Representada por: Luciano Veiga Baltar
Herdmar – Manuel Marques, Herdeiros, S.A.
Representada por: Maria José Oliveira da Costa Marques de Castro
Wine O`Clock – Unipessoal, Lda.
Representada por: António Paulo Martins Sousa Bessa

CONSELHO FISCAL
Gráfico – Contabilidade, S.A. (Presidente)
Representada por: António Peixoto Araújo
Less is More – Consultoria, Lda.
Representada por: Cristina Maria da Silva Marques Castro  
Padaria Nacional de Guimarães, Lda.
Representada por: Manuel Carlos Fernandes Martins da Silva

Informação

Informação

Brevemente

Organigrama

Organigrama

Consulte o organigrama aqui

Apoio ao Empregado

Apoio ao Empregado

Brevemente

Unidades Funcionais

Unidades Funcionais

1. Serviços                                                                         3. Salão Nobre
-    Secretaria                                                                      -    Salão Nobre
-    Gabinetes de Atendimento (4)                                  -    Sala de Reunião
-    Salas de Reunião (2)                                                  -    Bar / Sala de Estar
-    Gabinete de Apoio ao Empresário                           -    Sala de Espera
-    Biblioteca / Centro Documentação                          -    Instalações Sanitárias
-    Instalações Sanitárias 
-    Arquivo Geral                                                                4. Salão Multifunções
-    Arrecadação                                                                 -    Salão Multifunções
                                                                                              -    Bar
2. Formação Profissional                                               -    Jardim Interior
-    Salas de Formação (4)                                                -    Instalações Sanitárias
-    Biblioteca
-    Sala de Direcção                                                         5. Núcleo Museológico
-    Sala de Formadores                                                   -    Sala de Exposição
-    Secretaria                                                                      -    Recepção
-    Instalações Sanitárias                                                 -    Instalações Sanitárias

Núcleo Arqueológico

Núcleo Arqueológico

Consulte aqui o desdobrável

CAF - Campanha de Angariação de Fundos

CAF - Campanha de Angariação de Fundos

Para fazer face aos custos do grande investimento, feito na sua sede social, a ACIG organizou uma Campanha de Angariação de Fundos - CAF, estruturada com o equivalente a 36 quotas suplementares (de 10 € a 250 € mensais), onde as empresas aderentes podem receber múltiplas contrapartidas:

- Obra “Os Mesteres de Guimarãis”, de A. L. de Carvalho (7 volumes)
- Monografia sobre o Edifício-Sede
- Monografia “Guimarães: a tradição das cutelarias”
- Serigrafia do artista plástico José de Guimarães
- Serigrafia do artista plástico Vasco Carneiro
- Utilização gratuita das Instalações
- Integrar o Painel de Mecenas

 

Consulte o desdobrável aqui.

Aluguer de Instalações

Aluguer de Instalações

Brevemente

Projectos

Projectos

Desenvolvemos projectos de cariz local, regional, nacional e internacional com o objectivo de promover e dignificar as empresas vimaranenses.

Estes projectos são de assinatura própria ou desenvolvidos no âmbito de parcerias com outras organizações, estatais ou privadas que fornecem uma mais-valia, através de uma intervenção activa e constante na prossecução das diversas iniciativas. 

 

CANDIDATURAS NO ÂMBITO DO PORTUGAL 2020
Designação da Operação Responsabilidade
ACIG
Tipologia
Guimarães World Supplier Promotor Projecto Conjunto - SI Internacionalização
Guimarães2020 Promotor Projecto Conjunto - SI Qualificação PME
Cursos Vocacionais Promotor POCH Redução do Abandono Escolar
Cursos Profissionais Promotor POCH Ensino Profissional para Jovens
Trust You Promotor com parcerias SAAC Empreendedorismo
RETAIL LIVING LAB - Rede Colaborativa para Promover o Empreendorismo Qualificado e Criativo Copromoção (ACB) SAAC Empreendedorismo
Konw Now 3.0 Copromoção (CEC) SAAC Internacionalização
GAEx - Gabinete de Apoio ao Exportador Copromoção (CEDRAC) SAAC Internacionalização
GAL URBANO SOL DO AVE Parceiro (Sol do Ave) Desenvolvimento Local de Base Comunitária - Urbano
GAL RURAL SOL DO AVE Parceiro (Sol do Ave) Desenvolvimento Local de Base Comunitária - Rural

Serviços Dísponiveis

Serviços Dísponiveis

Gabinete de Apoio ao Empresário

Apoio Jurídico:

  • Esclarecimentos sobre Direito Laboral, Comercial, Fiscal e Administrativo
  • Informações sobre Contratos Colectivos de Trabalho
  • Elaboração de pareceres e contratos
  • Tratamento de processos de dívida 


Apoio Contabilístico:

  • Esclarecimento de dúvidas contabilísticas e fiscais
  • Entrega de Declarações Electrónicas


Apoio Técnico-Económico:

  • Informações sobre Sistemas de Incentivos Vigentes
  • Diagnósticos Internos de Gestão
  • Planos Estratégicos e Planos de Marketing
  • Análises Económico-Financeiras
  • Consultoria Técnica e Financeira
  • Registo de Marcas e Patentes


Serviços Administrativos

  • Informações gerais
  • Preenchimento de impressos diversos
  • Telecomunicações e fotocópias
  • Cartão de identificação de pessoa colectiva
  • Cadastro comercial
  • Tabelas
  • Livros de reclamações

Gabinete de Informação e Relações Públicas

  • Publicações e Espaços Radiofónicos
  • Contactos com Órgãos de Comunicação Social
  • Contactos Institucionais
  • Divulgação e Marketing

CFIG - Centro de Formação e Informática de Guimarães

  • Acções de Formação, no âmbito do POCH
  • Acções Pontuais de Formação

            
CISAVE – Escola Profissional para o Comércio, Indústria e Serviços do Vale do Ave 

  • Cursos Profissionais (CP), Nível IV, no âmbito do POCH
  • Cursos Vocacionais (VOC), 3º Ciclo do Ensino Básico, no âmbito do POCH

Recursos Humanos

Recursos Humanos

A estrutura humana da Associação Comercial e Industrial de Guimarães tem vindo a ser reforçada no sentido de dar resposta às solicitações dos seus associados. Assim, nos finais dos anos oitenta e sobretudo na primeira metade dos anos noventa, a ACIG foi objecto de uma profunda reestruturação interna que envolveu a contratação de diversos quadros médios e superiores. Estas alterações visaram a criação de Gabinetes Técnicos Especializados, proporcionando um incremento qualitativo importante ao apoio prestado aos sócios e conferindo à ACIG um papel mais interventor na sociedade.

Deste modo, a ACIG possui hoje em dia um quadro de duas dezenas e meia de colaboradores internos, capaz de proporcionar um acompanhamento integrado e constante às empresas, onde a multidisciplinaridade lhe permite abarcar uma ampla panóplia de sectores. Das diversas áreas de especialização, podemos destacar: 

  • Ciências Empresariais;
  • Contabilidade Superior de Gestão; 
  • Direito; 
  • Economia; 
  • Estudos Europeus; 
  • Estudos Superiores Especializados em Relações Públicas;
  • Fiscalidade;
  • Gestão;
  • Gestão Informática; 
  • Línguas e Literaturas Modernas; 
  • Relações Internacionais.

Situação Económico-Social

Situação Económico-Social

Concelho de Guimarães

Orgulhamo-nos da qualidade dos nossos têxteis, dos nossos curtumes, do nosso calçado, das nossas cutelarias, da nossa confecção, da nossa ourivesaria. Hoje, estas velhas, (por antigas) indústrias, que souberam manter-se competitivas, têm a companhia de novas indústrias, de metalomecânica, de frio ou de produtos alimentares, muitas fortemente exportadoras – há muito que somos dos concelhos mais exportadores do país (em 2013, fomos o 7º).

Também o Turismo tem vindo a assumir um papel de relevo crescente na economia do concelho; os valores identitários históricos (D. Afonso Henriques, Fundação de Portugal – Berço da Nacionalidade), aliados à classificação, pela Unesco, do nosso Centro Histórico como Património da Humanidade e à visibilidade proporcionada pela Capital Europeia da Cultura em 2012, fortaleceram a nossa vertente cultural.

Guimarães tem tradição cultural, que também deriva do seu fortíssimo pendor associativo e que se reflecte nos numerosos equipamentos culturais que a cidade possui.

Por tudo isto, não entendemos, e também não nos conformamos, com o facto de (ainda assim) sermos um concelho verdadeiramente pobre, que é a tradução que representa, pelas últimas estatísticas conhecidas, o facto de 96 concelhos terem maior índice de Poder de Compra do que Guimarães.

População por Sectores de Actividade
– 1% Sector Primário (média nacional 5%)
– 51% Sector Secundário (média nacional 40%)
– 48% Sector Terciário (média nacional 55%)

 

Indicadores

 

Ranking Nacional

População Total

158.124

14º

Emprego Sector Secundário

35.629

Exportações (milhares €)

1.192.000

Saldo Importações vs Exportações (milhares €)

572.619

Índice de Poder de Compra

79,18

96º

Orçamento Municipal (milhares €)

78.095

16º

População Universitária (pólo UM)

5.172

13º

Paço dos Duques de Bragança (visitantes)

344.999

Museu de Alberto Sampaio (visitantes)

74.590

11º

Nº Camas

1.431

-

Assuntos Estratégicos e Estruturantes

Assuntos Estratégicos e Estruturantes

1. Pólo de Guimarães da Universidade do Minho – A Universidade deveria assumir como estratégia o fortalecimento do pólo de Azurém, reduzindo a
disparidade de importância entre Azurém e Gualtar, assim melhor contribuindo para o desenvolvimento económico e social de Guimarães;

2. CampUrbis – Campus universitário em ambiente urbano, constituirá um meio fundamental para o entrelaçamento necessário entre cidade e universidade.Quer o Instituto de Design quer o Centro de Estudos Avançados – também o Centro de Ciência Viva – contribuirão para esse entrosamento. Quando o Campus atingir o máximo da sua capacidade, terá contribuído para que seja menos desproporcionada a dimensão e importância dos 2 polos da UM.
Por isso é importante que tal aconteça o mais breve possível.

3. Avepark – Como Parque de Ciência e Tecnologia terá um contributo importante para o fortalecimento e a diversificação industrial do concelho.
Em plena ocupação poderá ter 4.000/5.000 postos de trabalho – de quadros, técnicos especializados, investigadores. Auferindo vencimentos proporcionados, contribuindo para o aumento do Índice de Poder de Compra.
Será essencial uma estratégia para a fixação no concelho de Guimarães de quem provenha de outros concelhos.

4. Observatório Económico e Social – É um “projecto adiado” da ACIG há bastantes anos. Um projecto tripartido: ACIG / CMG / UM.
A contratualização da UM pela Fundação Cidade de Guimarães para fazer o Estudo de Impacto da CEC 2012 deveria constituir-se no embrião do Observatório Económico e Social.
Objectivo:     .

  • Contribuir para o conhecimento da realidade concelhia;
  • Servir o planeamento do concelho;
  • Servir as definições das políticas, para o concelho, quer do município quer do Estado;
  • Servir os investimentos, no concelho, públicos e privados.


5. Equipamentos Culturais de Guimarães – Guimarães dispõe de um elevado número de equipamentos culturais que não têm cobertura no Orçamento do
Estado; Dependerão por isso, fundamentalmente, do orçamento concelhio:

  • Centro Cultural Vila Flor;
  • Plataforma das Artes e Criatividade;
  • Casa da Memória;
  • Laboratório da Paisagem;
  • (Sociedade Martins Sarmento).


Por isso, é necessário que a programação destes equipamentos (a que poderíamos juntar o Arquivo Municipal Alfredo Pimenta e a Biblioteca Pública Raúl Brandão) seja conjugada e de qualidade. Para atrair públicos e gerar receitas. Sem perder o balanço gerado pela CEC 2012. A sua gestão deve ser abrangente e envolver múltiplos actores existentes na área cultural. Deve haver, também, conjugação com a actividade dos museus públicos (Alberto Sampaio e Paço dos Duques).
De qualquer maneira será sempre fundamental que o Estado comparticipe no financiamento anual daqueles equipamentos concelhios.

6. Escola de Formação Profissional em Hotelaria / Turismo – A prometida Escola é fundamental para o concelho; por isso é importante que seja dimensionada com ambição, proporcional às necessidades de criação de empregos alternativos e proporcional ao potencial turístico de Guimarães.

7. Escola Profissional de Cutelaria – A preparação da Exposição de Cutelarias de Guimarães permitiu-nos aprofundar os conhecimentos sobre a indústria.
Se, por exemplo, em Espanha, existe ensino profissional para cuteleiros;
se Portugal é o maior exportador europeu;
se é elevado o potencial de crescimento dessas exportações;
se a indústria de cutelarias de mesa só existe em Guimarães;
fará todo o sentido se reivindique essa escola e que essa escola seja criada em Guimarães (Caldas das Taipas).

8. Museu D. Afonso Henriques – um museu de identidade nacional faz todo o sentido que seja desiderato do país por forma a que, até como contraponto à crescente autonomia europeia, se reforce, sem chauvinismos, factores de identidade nacional.
(Projecto de médio e longo prazo);

9. Museu da Indústria – Num concelho há muitas gerações, maioritariamente, industrial, o mais industrial do país, a nossa memória colectiva estará sempre muito incompleta enquanto não houver um Museu para guarda das memórias das suas múltiplas indústrias (Cutelarias, Têxteis, Vestuário, Ourivesaria, Curtumes, Calçado, Metalomecânica, Frio etc.).
(Projecto de médio e longo prazo).

 

Contactos

Contactos


Associação Comercial e Industrial de Guimarães
Rua da Rainha D. Maria II, 58
4800-431 GUIMARÃES
GPS: 41°26'33.0"N 8°17'40.1"W
Tel.: 253 420 090
Fax: 253 513 391
E.mail: geral@acig.pt


CFIG – Centro de Formação
Rua da Rainha D. Maria II, 58
4800-431 GUIMARÃES
GPS: 41°26'33.0"N 8°17'40.1"W
Tel: 253 419 968
E.mail: cfig@acig.pt


CISAVE – Escola Profissional
Rua de S. Torcato, 1721
4800-024 GUIMARÃES
GPS: 41º27'32.2'' N 8º17'09.1'' W
Tel.: 253 514 886
Fax: 253 513 886
E.mail: cisave.geral@acig.pt